10h00

Hospital utiliza Radioterapia para tratar câncer com alta precisão e menos efeitos colaterais

Compartilhe
Tamanho do Texto

Pesquisas clínicas avançadas, cirurgias minimamente invasivas, tratamentos menos tóxicos, avanços na melhoria da qualidade de vida dos pacientes, difusão de novos testes de oncogenética, maior controle nos efeitos colaterais dos tratamentos por radioterapia e quiomioterapia. Há boas e animadoras notícias relacionadas à modernização e ampliação do tratamento ao paciente oncológico, mesmo diante de um cenário que aponta que o Brasil deve ter 625 mil novos casos de câncer somenteeste ano.


Com atendimento integral e multidisciplinar, o Hospital Santa Izabel trata o câncer com precisão. Toda a assistência, desde as consultas clínicas para diversas especialidades, tratamentos avançados, internação, Quimioterapia e Radioterapia, atendimento de urgência até a intervenção cirúrgica, é realizadano Instituto Baiano do Câncer (IBC) pelo Grupo Oncoclínicas, considerado um dos mais respeitados em Oncologia, Hematologia e Radioterapia da América Latina.


Referência no tratamento oncológico, o serviço oferecido no pioneiro hospital baiano reúne profissionais altamente qualificados, equipamentos de última geração, segue protocolos internacionais de segurança e qualidade e disponibiliza um dos mais modernos Centros de Radioterapia do Norte e Nordeste. Com equipamentos tecnológicos que permitemuma abordagem de alta precisão, a unidade especializada do Santa Izabel tratou mais de 10 mil pacientes nos últimos nove anos.


A Radioterapia é uma parte importante do tratamento oncológico que, a depender da patologia e do protocolo, pode ser aplicada de forma isolada, associada à quimioterapia ou em situações pré ou pós-operatórias. Para ampliar o conhecimento sobre essa abordagem terapêutica, entrevistamos o médico especialista em Radioterapia, Dr. Arthur Accioly Rosa, presidente da Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT) e especialista do Grupo Oncoclínicas/Hospital Santa Izabel.

Confira a seguir a entrevista:


Como ocorre o planejamento do tratamento radioterápico?
No planejamento radioterápico, o médico identifica o alvo terapêutico e os volumes dos órgãos sadios adjacentese prescreve a dose terapêutica, de modo a maximizar o resultado terapêutico. Os cálculos de dose são feitos através de sistemas computadorizados extremamente precisos, baseados em medidas dosimétricas prévias realizadas nos equipamentos de tratamento. Cada paciente tem seu planejamento individualizado, baseado em exames de imagem e de uma tomografia especificamente realizada para o propósito.


De que forma ocorre a integração entre o rádio-oncologista e oncologista clínico?
O rádio-oncologista está integrado em um time multiprofissional que não conta somente com o oncologista clínico. Trabalhamos com mastologistas, cirurgiões oncológicos, urologistas, neurocirurgiões, dentre outras especialidades. As indicações de tratamento estão condicionadas a situações clinicas especificas, que podem ser na sua maioria combinadas com outros tratamentos, como cirurgias e quimioterapia.

Quais são as estratégias de minimização de riscos de danos nos tecidos saudáveis?
A identificação dos volumes alvo e órgãos sadios adjacentes é vital para um tratamento adequado. No planejamento, o médico tem condições de maximizar a dose no alvo e proteger os tecidos sadios. Em auxílio a essa estratégia está o uso de técnicas como a radioterapia de intensidade modulada, a radioterapia guiada por imagem, a radioterapia de arco volumétrico, além da incorporação de outras ferramentas de imagem como o PET e a Ressonância Nuclear Magnética (RNM) no planejamento.

Qual sua avaliação do Hospital Santa Izabel em relação a recursos tecnológicos, capacitação profissional e resultados alcançados?
O Hospital Santa Izabel tem um parque de radioterapia de primeiro mundo. Além de aceleradores de ponta e um sistema completamente digital, dispomos também de ferramentas de qualidade virtualizadas o que traz ainda mais dinâmica ao processo. Nossa equipe profissional é extremamente capacitada e está completamente integrada aos times assistenciais do hospital. Seguimos protocolos assistenciais e de qualidade do Grupo Oncoclínicas, participando ativamente de sessões tumor board e processos de peerreview. Os equipamentos de radioterapia do Santa Izabel têm todas as ferramentas técnicas disponíveis no mercado para a realização de tratamentos precisos e efetivos.


Qual a recomendação que o senhor fornece ao paciente que vai passar pela primeira vez por um tratamento radioterápico?
Depende muito de cada caso, de cada tumor e da região que vai ser irradiada. O importante é ser avaliado sempre por um especialista e não ficar dando ouvido para a vizinha, o amigo e pessoas leigas. A radioterapia é um tratamento extremamente efetivo e seguro.


Qual o tempo de duração de uma irradiação? E quanto tempo dura em média um tratamento por irradiação?
Depende de cada caso. Temos esquemas de tratamento que são feitos em dose única e outros fracionados em até 8 semanas consecutivas. As sessões fracionadas demoram habitualmente 10 minutos por dia.


Quais os efeitos colaterais mais comuns?
As reações colaterais podem ser agudas ou tardias e estão relacionadas à dose, fracionamento e principalmente aos tecidos irradiados. A radioterapia na boca pode afetar o paladar e a salivação; na pelve pode gerar diarreia ou ardor para urinar. Enfim, é bem amplo o espectro.


Como o paciente deve se preparar para uma sessão de radioterapia. Há uma orientação em termos de alimentação e outros cuidados necessários?
Cada tumor normalmente tem um protocolo específico. Não há por exemplo recomendações de alimentação para uma radioterapia de mama. Já de próstata recomendamos evitar uso de gordura e condimentos.

Técnicas Disponíveis no Hospital Santa Izabel

Radioterapia Conformada Tridimensional (3D)
Radioterapia de Intensidade Modulada do Feixe (IMRT)
Radioterapia com Arco Volumétrico Modulado (VMAT)
Radiocirurgia
Radioterapia Estereotáxica Fracionada
Radioterapia Estereotáxica Extra-craniana (SBRT)
Radioterapia guiada por imagem (IGRT)
Radioterapia com elétrons

Diretor Técnico Assistencial do Hospital Santa Izabel: Dr. Ricardo Madureira
CREMEB: 12793

Certificações
Selo Diamante em Hemodinâmica
Selo Diamante em Hemodinâmica

O Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Santa Izabel foi o primeiro da Bahia a receber a mais alta certificação de qualidade nos procedimentos de hemodinâmica e cardiologia intervencionista, conferida pela Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI). Menos de dez serviços de hemodinâmica alcançaram essa certificação no Brasil. 

O selo diamante, concedido em parceria com o IQG - Health Services Accreditation é considerado o nível máximo de qualidade. Ele atesta o compromisso da unidade com a qualidade e segurança na gestão da assistência ao paciente, a qualificação profissional e a melhoria dos processos.

Acreditação com Excelência ONA 3
Acreditação com Excelência ONA 3

O Santa Izabel tem Acreditação com Excelência referente a três níveis: Segurança do Paciente, Gerenciamento de Risco e Rotina, e os indicadores de Qualidade e de Desempenho. A Acreditação é emitida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e é o nível máximo obtido a nível nacional. A assistência ambulatorial e hospitalar contempla os pacientes particulares e conveniados às principais operadoras e planos de saúde, além dos usuários encaminhados para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Certificação Internacional QMentum Diamond
Certificação Internacional QMentum Diamond

O Hospital Santa Izabel conquistou em agosto de 2019 a certificação internacional QMentum, que atesta práticas de gestão e de assistência mais transparentes e seguras, igualadas a padrões de excelência internacionais. O modelo da Acreditação QMentum International possui as seguintes diretrizes de avaliação: foco epidemiológico, acessibilidade, segurança, segurança ocupacional, cuidado centrado no paciente, continuidade do cuidado, efetividade e eficiência. O Hospital Santa Izabel tornou-se integrante QMentum International IQG em 2017, quando iniciou a adequação e melhoria dos processos internos, como forma de garantir a maior segurança e qualidade assistencial e a redução dos riscos no ambiente hospitalar.

HIMSS EMRAM 7
HIMSS EMRAM 7

O Hospital Santa Izabel conquistou, em 2019, a certificação da Healthcare Information and Management Systems Society (HIMSS) estágio 7 e se tornou o oitavo hospital brasileiro a ser reconhecido pela metodologia considerada uma das mais importantes a auxiliar a transformação digital de unidades de saúde. Para tal, a Santa Casa da Bahia ampliou os investimentos para implementar novas soluções tecnológicas com capacidade de melhorar a qualidade e segurança da assistência ao paciente e transformar o Santa Izabel no primeiro hospital digital do Estado.

2019 - 2020. Santa Casa da Bahia. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital